Viva o Evangelho

Atos 4:1-4; 12; 32-35; 5:38-42

“1 Enquanto Pedro e João estavam falando ao povo, chegaram os sacerdotes, o capitão dos guardas do templo e os saduceus. 2 Eles estavam muito perturbados porque os apóstolos estavam ensinando o povo e proclamando em Jesus a ressurreição dos mortos. 3 Então, prenderam Pedro e João e os lançaram ao cárcere até o dia seguinte, pois já estava anoitecendo. 4 Entretanto, muitos dos que tinham ouvido a pregação aceitaram a Palavra, chegando o número dos homens que creram próximo de cinco mil. 12 E, portanto, não há salvação em nenhum outro ente, pois, em todo universo não há nenhum outro Nome dado aos seres humanos pelo qual devamos ser salvos!” 32 E da multidão dos que creram, um só era o sentimento e a maneira de pensar. Ninguém considerava exclusivamente seu os bens que possuía, mas todos compartilhavam tudo entre si. 33 Com grande poder os apóstolos continuavam a pregar, testemunhando da ressurreição do Senhor, e maravilhosa graça estava sobre todos eles. 34 Não havia uma só pessoa necessitada entre eles, pois os que possuíam terras ou casas as vendiam, traziam o dinheiro da venda 35 e o depositavam aos pés dos apóstolos, que por sua vez, o repartiam conforme a necessidade de cada um. 5:38 Contudo, neste caso, vos advirto: afastai-vos destes homens e deixai-os seguir em paz. Pois, se a obra ou o propósito deles for de origem meramente humana, perecerá. 39 Se, todavia, proceder de Deus não conseguireis jamais impedi-los, pois vos achareis em guerra contra Deus!” 40 E as palavras de Gamaliel convenceram a eles. Então, mandaram trazer os apóstolos e ordenaram que fossem açoitados. Depois, exigiram-lhes que não mais falassem no Nome de Jesus e os deixaram sair em liberdade. 41 Os apóstolos se retiraram do Sinédrio, contentes por haverem sido considerados dignos de serem humilhados por causa do Nome. 42 E, todos os dias no templo, bem como de casa em casa, não deixavam de pregar e ensinar que Jesus Cristo é o Messias.”

 

Introdução

          O que é viver o Evangelho? O que o Senhor espera de nós como seus servos? Como viviam nossos primeiros irmãos quando a Igreja foi inaugurada?

          Respondendo a essas perguntas teremos uma base sólida para construir a Igreja dos nossos dias, para vivermos o Evangelho de verdade e honrarmos a Cristo, quer pela vida, quer pela morte.

          Então vamos juntos aprender a viver o Evangelho como Cristo deseja, como nossos irmãos viveram, e como todos deveriam ter vivido até hoje.

 

Perseguição e Multidões (At 4:1-4)

          Algo que sempre foi uma constante onde quer que o Evangelho fosse pregado, era a perseguição. A mensagem do Evangelho genuíno sempre incomodou, sempre gerou reações das mais diversas possíveis, e é exatamente o que vemos nesse texto de Atos 4, os Apóstolos estavam no meio de uma pregação, quando soldados chegaram para prendê-los, pelo único motivo de estarem proclamando a incômoda mensagem da ressurreição de Cristo.

          Vemos também que apesar da oposição e perseguição, também era constante a mensagem do Evangelho reunir multidões, nesse episódio a Palavra nos relata que cerca de cinco mil homens creram no Evangelho.

          Mas muitos desejam as multidões, porém não querem as perseguições. Muitos desejam o bônus, mas não querem o ônus do Evangelho.

          Se desejamos viver o Evangelho como nossos irmãos viviam, anote isso: multidões irão se render a Cristo, mas por outro lado, outros vão nos perseguir, falar mentiras a nosso respeito, tentar nos parar de todas as formas e neutralizar a obra de Deus que estamos tentando realizar.

          Para vivermos o Evangelho genuíno e verdadeiro, precisamos honrar a Cristo com as multidões que renderemos a Ele, mas sobretudo precisamos honrá-lo com sofrimentos por amor do seu Nome.

 

Cristo é Tudo (At 4:12)

          Outra grande questão que diferencia muitos daqueles que se dizem cristãos dos cristãos da igreja dos Apóstolos, é a mensagem que pregam. A mensagem dos Apóstolos era uma Mensagem Cristocêntrica, totalmente voltada para a obra da Cruz, arrependimento e perdão de pecados.

          Mas vemos hoje uma mensagem bastante diferente dessa, vemos uma busca pelo que é material e terreno, por mais e mais vida nessa vida, vemos muitos deixando o propósito porque tem dificuldades financeiras, crises familiares, problemas no trabalho, enfim um sem números de coisas terrenas, que nublam aquilo que é eterno nos corações dos filhos de Deus.

          O clamor do Evangelho é a Salvação, porque seria terrível viver algumas décadas relativamente bem aqui na terra, e perdidos cairmos no fogo do inferno por toda a eternidade. Por isso Pedro disse, em nenhum outro há Salvação, só em Jesus, Cristo não é algo a mais que possa ser acrescentado em nossa vida, Cristo é TUDO!!!

 

Tudo em Comum (At 4:32-35)

          A Palavra de Deus diz que as multidões que criam em Cristo nos primeiros anos do cristianismo, tinham um só entendimento e uma única maneira de pensar, havia unidade plena, eles tinham tudo em comum em todas as áreas.

          Uma grande estratégia de satanás para desarticular a igreja de Cristo é que hajam muitas formas de pensar diferentes dentro dela, porque aí há divisão ao invés de unidade.

          É como nos dias da torre de Babel, cada um passou a falar uma língua diferente e então não houve outra alternativa a não ser se separarem. Várias pessoas têm se distanciado, porque começam a falar uma linguagem diferente da língua dos seus pastores e líderes, e a discordância é uma grande arma do inimigo para travar o desenvolvimento do Reino de Deus.

          Além disso eles não permitiam que houvesse uma só pessoa necessitada no meio da Igreja, mas distribuíam suas posses para que todos tivessem suas necessidades atendidas.

          Quantos de nós tem se preocupado com as necessidades materiais dos nossos irmãos? Quando foi a última vez que você trouxe itens para montarmos cestas básicas aqui na igreja para atender os necessitados? Isso também faz parte de viver o Evangelho, ajudar os aflitos, dar um alivio para a dor deles. É muito fácil nós nos distanciarmos do Evangelho de Cristo sem nem percebermos, mas hoje é dia de voltar a ele em caráter definitivo.

 

No Templo e de Casa em Casa (At 5:38-42)

          Quando tentaram parar a obra de Deus através dos discípulos de Jesus, um homem sábio chamado Gamaliel disse, que não deveriam tentar pará-los, porque se fosse obra de homens, iria perecer, mas se fosse de Deus, que não fossem achados lutando contra Deus.

          Eu declaro hoje, que a obra que fazemos nesse lugar, não é obra de homens, mas obra de Deus, e por isso nem ninguém poderá pará-la.

          Mas o que tornava essa obra imparável? O que os tirava do alcance do inimigo? O que fazia essa obra tão poderosa é o segredo do versículo 42, TODOS OS DIAS, eles estavam no templo e de CASA EM CASA.

          A Igreja era dinâmica, viva, em todo tempo distribuída em lugares diferentes, nenhuma perseguição conseguia apanha-la por completo. Mas principalmente, era uma Igreja onde todos cuidavam uns dos outros, no templo e nas Células, ninguém era só mais um, todos se sentiam parte da comunidade geral.

          Hoje o Senhor deseja resgatar esse clamor por Viver o Evangelho genuíno em nós novamente, nos apaixonarmos de novo pelo “DE CASA EM CASA”, e amarmos as vidas tão intensamente, que estejamos dispostos a nos entregar por elas.

Pr. Jasinho

 

<< Mensagens Anteriores