Quanto Você Deve?

Lucas 7:40-47

“40 Então, voltou-se Jesus para o fariseu e lhe propôs: “Simão, tenho algo para dizer-te”. Ao que ele aquiesceu: “Sim, Mestre, dize-me”. 41 “Dois homens deviam a certo credor. Um lhe devia quinhentos denários e o outro, cinqüenta. 42 Nenhum dos dois tinha com que pagar, por isso o credor decidiu perdoar a dívida de ambos. Qual deles o amará mais?” 43 Replicou-lhe Simão: “Imagino que aquele a quem foi perdoada a dívida maior”. Ao que Jesus o congratulou: “Julgaste acertadamente!” 44 Então, virou-se em direção à mulher e declarou a Simão: “Vês esta mulher? Entrei em tua casa, e não me trouxeste água para lavar os pés, como é o costume. Esta, porém, molhou os meus pés com suas lágrimas e os enxugou com os próprios cabelos. 45 Da mesma maneira, tu não me saudaste com um beijo na face, como é tradicional; ela, todavia, desde que cheguei não cessa de me beijar os pés. 46 E mais, tu não me ungiste a cabeça com óleo, como era de se esperar, mas esta mulher, com puro bálsamo, ungiu os meus pés. 47 Por tudo isso, te asseguro: o grande amor por ela demonstrado prova que seus muitos pecados já foram todos perdoados. Mas onde há necessidade de pouco perdão, pouco amor é revelado.”

 

Introdução

Somos todos devedores, quer tenhamos consciência disso ou não. Muitos em nossos dias, e em nosso país querem ter um relacionamento com Deus, quase como se Deus lhes devesse alguma coisa. As pessoas creem que pelo fato de irem a igreja, ou frequentarem uma reunião em uma casa, ou até mesmo por fazerem uma oração eventual, que já preencheram todos os requisitos para que Deus lhes abençoe, e que portanto, Deus agora está em dívida com elas, ficando obrigado a lhes dar aquilo que querem.

Nada pode estar mais longe da verdade. No relacionamento entre Deus e o homem, é preciso ficar claro quem é o Senhor de quem. Deus sempre será credor, como nesse episódio, e nunca devedor. Não existe nada que possamos fazer para inverter essa condição.

Mas mesmo assim, Deus é um Deus misericordioso e amoroso, e podemos partir dessa afirmação para entender essa mensagem de hoje.

 

500 ou 50?

Quem deve mais? Aos olhos dos homens, o que deve mais é o que praticou coisas mais socialmente condenáveis.

Estamos diante de um texto em que além de Jesus existem dois protagonistas. Um fariseu, homem de reputação ilibada e que tinha a admiração da sociedade, e uma mulher, que é identificada como uma pecadora, o que deixa a entender que ela tinha comportamentos imorais.

Vendo esses dois personagens, Jesus começa a contar uma historinha sobre duas pessoas, uma que devia ao seu senhor 50 denários (que equivaleria a uns 5 mil reais hoje em dia), e outro que devia 500 denários (que corresponderia a 50 mil reais hoje). Jesus diz que o senhor deles perdoou a divida dos dois e pergunta a Simão qual iria amar mais o seu senhor. A resposta era óbvia, aquele que foi mais perdoado, amaria mais.

Em outra ocasião, Jesus disse aos fariseus, que as prostitutas e os ladrões entrariam no Céu antes deles, porque sabiam que precisavam de Salvação. Normalmente aqueles que praticam coisas que a sociedade condena, sabem que são muito devedores a Deus, e quando se deparam com o seu doce perdão passam a amá-lo com força, mas aqueles que aos olhos dos homens são “certinhos”, esses muitas vezes não se sentem tão devedores assim.

Alguém que é perdoado de 5 mil reais, pode pensar que se ele economizasse, trabalhasse um pouco mais e etc, poderia saldar sua dívida sem o perdão, mas aquele que é perdoado de 50 mil reais sente um alívio bem maior.

Em quanto você acha que está a sua dívida com Deus hoje? A sua resposta vai determinar o tamanho do seu amor por Ele.

 

Ambos Perdoados

Existe algo na história que Jesus contou a Simão, que é muito interessante. Ele, quando diz que um devia mais e o outro bem menos, diz também que o senhor perdoou a ambos.

Isso nos mostra algo muito interessante sobre o coração de Deus. Mostra que não importa qual tenha sido o nosso passado, nem as nossas inclinações pecaminosas, nem ainda se fomos mais ou menos pecadores antes de conhecê-lo, mas que Ele simplesmente deseja perdoar a todos, os que aparentemente deviam mais e os que aos olhos dos homens deviam menos.

Uma vez eu estava em uma ministração em que o pastor nos mandou pegar um papel e uma caneta e escrever uma palavra que nos definia diante de Deus. Nessa hora, pensando em apenas uma palavra, a única que brotou em meu coração foi PERDOADO!!!

Não importa como chegamos aqui hoje, tudo o que importa é se estamos dispostos a nos arrepender dos nossos pecados, que nos afastaram de Deus, e se queremos abandoná-los para então viver uma nova vida em Cristo.

 

A Consciência da Dívida

Eu gostaria de me aprofundar um pouco mais na questão do tamanho da nossa dívida para com Deus. A questão não é quem deve mais ou quem deve menos, mas quem reconhece o quão devedor é.

Como age alguém que sabe que foi muito perdoado? Jesus ensina, que quem entende que foi muito perdoado tem muita gratidão em seu coração. Mas a Palavra também nos ensina que ter um bom conceito de nós mesmos já é um grave pecado (Isaías 64:6).

Toda auto-justificação é abominável diante de Deus, pois despreza a obra da Cruz. Se algum homem pudesse justificar a si mesmo, Jesus não teria vindo à terra para pagar o preço pelos nossos pecados.

Isso significa que alguém pode até pode ser aparentemente melhor que os outros por fora, mas ninguém é absolutamente melhor que ninguém por dentro. Toda a nossa inclinação é para o pecado, muitos de nossos pensamentos precisam permanecer secretos para o bem da convivência e para que os outros não descubram o quão pecador nós somos.

Resumindo, TODOS aqueles que se entregam a Jesus são MUITO perdoados, não importa se viveu nos vícios, na prostituição, ou no crime, ou se foi um cidadão trabalhador. O primeiro sinal de que alguém nasceu de novo é a convicção de pecados, e compreender que o nosso orgulho e independência de Deus são pecados gravíssimos que podem no lançar no inferno por toda a eternidade.

Entenda isso hoje meu amado, e receba o seu muito perdão, e o ame como aquela mulher de Lucas 7 o amou.

 

Pouco Perdão, Pouca Graça

Para terminar, eu quero dizer, que toda essa tremenda obra de Salvação pode ser resumida em uma palavra: GRAÇA!!!

A Graça pode se resumir em recebermos de Deus aquilo que não merecíamos e nunca poderíamos alcançar por nós mesmos. O perdão que tanto falamos nessa mensagem, é alcançado pela Graça de Deus derramada sobre nós.

Mas quando consideramos que somos boas pessoas, que não precisamos de tanto perdão assim, recebemos pouco ou nada dessa poderosa e impressionante Graça.

Não há méritos diante de Deus meu amado, todos somos desesperadamente carentes da sua Graça, e sem ela estaríamos eternamente condenados à perdição eterna.

Quanto Você Deve? Você e eu devemos TUDO a Ele, e o que nos resta é chorarmos aos seus pés, e derramarmos sobre Ele nosso melhor perfume, a nossa vida.

Pr. Jasinho

 

<< Mensagens Anteriores