Eu Falhei, e Agora?

Série “Volte”

 

Marcos 14:66-72 ARA

         “Estando Pedro embaixo no pátio, veio uma das criadas do sumo sacerdote e, vendo a Pedro, que se aquentava, fixou-o e disse: Tu também estavas com Jesus, o Nazareno. Mas ele o negou, dizendo: Não o conheço, nem compreendo o que dizes. E saiu para o alpendre. [E o galo cantou.] E a criada, vendo-o, tornou a dizer aos circunstantes: Este é um deles. Mas ele outra vez o negou. E, pouco depois, os que ali estavam disseram a Pedro: Verdadeiramente, és um deles, porque também tu és galileu. Ele, porém, começou a praguejar e a jurar: Não conheço esse homem de quem falais! E logo cantou o galo pela segunda vez. Então, Pedro se lembrou da palavra que Jesus lhe dissera: Antes que duas vezes cante o galo, tu me negarás três vezes. E, caindo em si, desatou a chorar.”

 

Introdução

         A descrição mais completa do episódio em que Pedro negou a Jesus três vezes é esta do Evangelho de Marcos. Diz a tradição cristã, que Marcos se tornou discípulo direto do Apóstolo Pedro, sendo este a fonte para a escrita do seu Evangelho. Por esta razão alguns detalhes que não estão descritos nos outros Evangelhos, aparecem no de Marcos, como por exemplo o fato de o galo ter cantado duas vezes, antes de Pedro se dar conta de que negara três vezes a Cristo.

         Se o grande Apóstolo Pedro falhou em sua fidelidade e em sua trajetória como servo e amigo de Jesus Cristo, podemos entender, que apesar de não ser desejável, infelizmente é comum que falhemos em alguma área da nossa vida, em nossa fidelidade e em nossa postura diante de Deus, mas a grande questão é, como voltaremos nosso coração para Ele após o erro?

         Vamos aprender com o exemplo de Pedro, e voltarmos correndo para o caminho da fidelidade.

 

Dois Caminhos Após o Erro

         Num momento tão delicado e de tantas emoções e sentimentos quanto o episódio da Cruz, vemos dois discípulos que falharam com Jesus, Pedro e Judas.

         Judas traiu a Jesus, o vendeu por trinta moedas de prata e o entregou nas mãos dos soldados romanos. Pedro por sua vez, temendo a própria morte, negou que conhecia a Jesus três vezes, quando foi perguntado próximo ao pátio em que Jesus estava sendo flagelado. Embora não tenha sido uma traição tão bárbara como a de Judas, sua covardia mostrou que na hora da dor, ele pensava mais em si do que na sua Aliança com Cristo.

         O que diferencia Pedro de Judas, alem da gravidade da traição, foi a postura após o erro. Judas não confiou no amor de Cristo, não implorou pelo perdão do seu amado Senhor. Simplesmente teve ódio de si mesmo pelo que fez, não creu que o perdão fosse possível, e se matou terminando o seu sofrimento na terra, mas iniciando o seu eterno tormento.

         Alguns podem dizer, que o que Judas fez não poderia ser perdoado, mas se nós estudarmos a conversão de Paulo, vemos que ele era o mandante e executor de assassinatos de muitos dos nossos irmãos do primeiro século, e mesmo assim, quando Jesus o encontra na estrada de Damasco, estende sobre Ele a sua misericórdia.

         Conhecendo o caráter de Cristo, percebemos, que Ele sempre prefere o perdão e a misericórdia, antes que a condenação e o juízo, basta que haja verdadeiro e profundo arrependimento.

         Já Pedro entendeu, que o seu fracasso não seria o seu fim, que poderia haver misericórdia para ele, se voltasse ao projeto original.

         E nós? Quantas vezes temos falhado feio com o nosso Senhor? Qual tem sido a nossa em relação a esses erros? Que haja arrependimento e mudança em nós.

 

Lembre-se Dos Avisos

         Jesus sempre nos avisa de alguma maneira sobre os perigos que iremos enfrentar, por isso precisamos estar muito atentos para não nos esquecermos dos seus avisos nos momentos em que estivermos prestes a resvalar.

         O evangelista Marcos é o único que descreve que o galo cantou duas vezes. Jesus alertou Pedro em um momento em que este estava declarando fidelidade plena e incondicional a Jesus, e dizendo que se todos o abandonassem, ele ficaria com Jesus para a prisão e até para a morte, mas a resposta que ouviu de Jesus foi que naquela mesma noite, antes que o galo cantasse duas vezes, Pedro o teria negado três vezes.

         Por que esse detalhe do galo ter cantado duas vezes é importante nesse episódio? Porque isso mostrava que Jesus estava dando a Pedro a mais uma oportunidade de se lembrar do seu aviso e voltar atrás em sua postura. O galo cantou duas vezes, para que no primeiro canto se lembrasse das Palavras de Jesus e não continuasse a negá-lo, pelo contrário, se retratasse ali.

         Em nossa vida o Senhor tem nos dado diversos avisos, muitas e muitas vezes o galo tem cantado para que nos lembremos da nossa fidelidade a Ele e voltemos atrás em nossas atitudes e em nossas palavras. Nossos líderes são usados por Deus para nos avisar e nos instruir, e muitas vezes estamos desatentos e não percebemos que está acontecendo exatamente como fomos avisados que aconteceria.

         Preste atenção nos sinais e nos avisos meu amado, para que não precisemos chorar amargamente depois.

 

O Choro da Vida

         Mas e depois que já falhamos? E depois que já desconsideramos os avisos, o que fazer? Já vimos que não devemos fazer como Judas, que em remorço, odiou a si mesmo e se auto-penalizou, mas devemos buscar o nível de arrependimento que Pedro teve e chorar o choro que ele chorou.

         Quando Pedro ouviu o segundo canto do galo, a Palavra diz que ele “caiu em si”. Esse é o segredo do verdadeiro arrependimento, cairmos na real e vermos o quão detestáveis nos tornamos diante de Deus. Quando Pedro se sentiu um traidor do seu Senhor, ele chorou amargamente, mas chorou não um choro de autopiedade, nem um choro de remorço, mas um choro tão profundo que expressava uma vontade incontrolável de voltar no tempo e fazer diferente do que tinha feito.

         II Coríntios 7:10 nos ensina que a tristeza segundo Deus produz arrependimento que a ninguém traz pesar, mas a tristeza do mundo produz morte. Pedro chorou o choro da vida e não um choro de morte, se arrependeu e demonstrou em sua vida que nunca mais negaria a Jesus, e é isso o que precisamos fazer, sentir a dor de ter falhado com Deus e nos determinarmos a VOLTAR ao seu propósito, sentir a dor do arrependimento e em lágrimas incluir as nossas falhas na lista das coisas que nunca mais faremos em nossa vida.

 

Volte Correndo (João 21:1-8)

         Após o arrependimento profundo que Pedro teve, ele teve uma linda oportunidade de restauração. Após a ressurreição, Pedro e outros discípulos saindo para pescar, passaram a noite inteira tentando e nada apanharam, assim como acontecera anos antes. De repente eles ouvem uma voz vinda da praia, bem alta, gritando para jogarem a rede do outro lado. Imediatamente reconheceram aquela cena como um “remake” do que tinha acontecido anos antes, e ao puxarem a rede quase arrebentando de tantos peixes, a reação de Pedro foi muito interessante, ele vestiu a sua capa e pulou na água para VOLTAR ao seu Senhor.

         Chegando ali Jesus demonstrou o seu Amor por ele, e lhe ensinou que deveria amar a Cristo cuidando do seu rebanho. Disse-lhe ate que seria morto por amor a Cristo, mas isso já não importava mais para Pedro, pois quando ele se jogou naquela água para VOLTAR CORRENDO para Jesus, tudo o que importava para ele era nunca mais falhar com Ele, ainda que isso custasse a sua própria vida.

         A nossa pergunta de hoje é: “Eu Falhei, e Agora?”. A nossa resposta de amor deve ser de voltarmos correndo para os braços de amor do nosso Pai e NUNCA MAIS agirmos como antes. Chorar amargamente pelos nossos erros e receber a sua plena restauração. Hoje é o dia, esta é a hora.

Pr. Jasinho

 

<< Mensagens Anteriores